LOCALIZAÇÃO

Av. Nossa Senhora de Copacabana, Nº 540, sala 704 
CEP 22020-0010 - Rio de Janeiro - RJ

 +55 21 96836.2882

secretaria@abcpsicanalise.com.br

CONECTE-SE
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Cinzento Ícone Google+

© 2017 por Associação Brasileira de Candidatos. Criado por Digital Content 

FORMAÇÃO PSICANALÍTICA

Por que fazer uma formação em uma instituição filiada à IPA?

A FORMAÇÃO

Buscando proporcionar ao associado ABC as condições adequadas para o desenvolvimento da identidade psicanalítica, são ofertadas diversas possibilidades para a realização da Formação Psicanalítica, que acompanha a atitude psicanalítica e, consequentemente, sua escuta. Desenvolvida essa estrutura interna, partimos para a modelagem das das expressões do inconsciente do paciente por meio das qualidades psíquicas do analista. É necessário que o analista compreenda seu papel em servir às projeções dos aspectos mais sombrios e inquietantes do paciente e, especialmente o de suportar os estados de ansiedade consequentes.

 

Esse é um dos motivos da alta frequência de sessões durante a formação, que vale tanto para a experiência de análise pessoal como também para a segunda supervisão, de modo a permitir um contato mais íntimo com os aspectos destrutivos e construtivos da personalidade do analista em formação e de seu paciente. A formação possibilita, portanto um processo analítico que desenvolve a confiança no método e uma vida institucional que alimente tal confiança e a curiosidade pela mente humana. Assim, o analista se encontrará apto a atender as diversas demandas da clínica contemporânea sem perder a perspectiva psicanalítica.

Seguindo os critérios estabelecidos pela IPA (International Psychoanalytical  Association), o associado ABC deverá se filiar a uma das Instituições Federadas, onde pode encontrar os detalhes e especificações de cada uma delas sobre a formação psicanalítica. Atualmente são 16 Instituições Federadas no Brasil.

A formação é oferecida a médicos e psicólogos graduados e registrados em seus respectivos Conselhos Regionais (CRP e CRM). Profissionais graduados em outras áreas do conhecimento humano poderão ser aceitos em alguns Institutos, desde que a Comissão de Ensino, ou órgão equivalente, aceite o Curriculum Vitae do pretendente à seleção. Os pretendentes à formação passam por um processo de seleção que fica a critério de cada Instituição Federada. Uma vez selecionado, o candidato a psicanalista deverá seguir o plano de formação que inclui:

  • Análise pessoal de alta frequência (4 sessões semanais) com analista qualificado para essa função; a determinação da frequência mínima é atribuição de cada Instituição Federada;

  • Supervisão de no mínimo dois casos em tratamento, realizada com supervisor qualificado para essa função;

  • Seminários teóricos sobre a obra de Freud e outros autores tais como Melanie Klein, Wilfred Bion, D. Winniccott, entre outros, incluindo também estudo de temas específicos;

  • Seminários clínicos;

  • Seminários eletivos sobre autores ou temas ligados à Psicanálise.